Observação de aves (birdwatching), o que é?

0

Olá amigo(a) leitor(a) do Portal dos Pássaros,

Estamos juntos mais uma vez para falar sobre aves! Não é de hoje que as aves nos fascinam. Há
milênios as aves atraem as pessoas principalmente pelo canto, seguido da beleza da sua plumagem e
demonstrações de inteligência, como é o caso de algumas aves da família Psittacidae, os famosos papagaios e periquitos.
Por conta desta atração, inúmeras espécies foram domesticadas e hoje estão presentes em inúmeros
criadouros e residências no mundo afora. Mas além de se ter e curtir um passarinho de estimação, você sabia que pode,  como hobby,  admirar aves em vida livre?

Tal atividade é denominada de observação ou avistamento de aves, conhecida mundialmente por seu
nome em inglês birdwatching. Mas afinal, o que é o birdwatching? Consiste basicamente em colecionar
registros visuais ou auditivos das aves na natureza, apenas registrando em uma caderneta de campo ou até mesmo por meio de fotografias e gravações sonoras.

A observação de aves já representa um importante segmento no desenvolvimento do turismo ecológico
em diversas regiões do globo, principalmente em ecossistemas tropicais como na América do Sul. Segundo o Jornal O Globo, nos Estados Unidos tal atividade conta com mais de 47 milhões de pessoas, gerando mais de 600 mil empregos e movimentando quase US$ 106 bilhões por ano.

E por falar em nosso continente, a América do Sul possui a maior diversidade de aves do mundo,
com mais de 2.950 espécies entre residentes e visitantes. O Brasil possui um pouco mais de 1900 espécies de aves com aproximadamente 10% de espécies endêmicas (exclusivas do território brasileiro), segundo o Ministério de Meio Ambiente.

Com certeza, a nossa biodiversidade merece se observada e contemplada e você poderá
praticar tal atividade, em qualquer lugar de sua cidade, inclusive em sua rua. Afinal, nas cidades já podemos observar uma presença interessante de uma fauna urbana.

Vejam o meu exemplo: sou biólogo, professor e pesquisador em cursos técnicos, graduações e pós-
graduações voltadas ao meio ambiente, tendo como uma das minhas linhas de pesquisas, o estudo da avifauna presente em áreas urbanas e em unidades de conservação inseridas dentro de grandes cidades.
Portanto, a observação de aves faz parte do meu trabalho em conjunto com meus alunos, mas também
pratico a observação amadora, despretensiosa em meus poucos horários vagos. Já registrei, sem sair do meu quintal, mais de 80 espécies de aves no condomínio que moro, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro. E nenhuma destas atividades se contrapõe a minha criação de aves domésticas, na qual estou inserido há
aproximadamente duas décadas.

Mas como fazer a tal observação de aves? Basta o uso de binóculos, caderneta para anotar as
espécies avistadas ou escutadas, um bom guia de campo e muita disposição e foco para observar
passarinho onde menos se espera encontrá-lo, como nos telhados das residências, em seus jardins e até mesmo sobrevoando a rua. Além, é claro, de uma boa máquina fotográfica para registrar estas belas formas e cores que encantam nossas ruas, nossas cidades e nosso país!
Em outro artigo voltaremos a falar mais sobre esta fascinante atividade de observação de aves.

Um grande abraço e até a próxima!
Rodrigo Guerra

O que achou da postagem? Deixe seu comentário.

Compartilhar.

Sobre o autor

Biólogo especialista em aves (ornitólogo), com atuação em pesquisa, ensino, extensão e consultoria voltadas às ciências naturais, principalmente no tocante à fauna em áreas urbanas, unidades de conservação e jardins zoológicos. Proprietário e Responsável Técnico do Criadouro RGC – Pássaros (Pássaros Domésticos).

Comentários estão fechados.